OBJETOS DE AFETO

Para nós jóias são objetos de afeto. 
Carregam as sutilezas da vida, a memória dos momentos vividos com ela. 

Simbolizam o carinho embalado em presente, o afago dado a si mesma,
a vontade de vida que uma geração passa a outra.

Joia é tempo e é atemporal, joia dura e é única.

Joias são objeto de valor. O valor do quentinho no coração, 
da borboleta no estômago, do derramar de lágrimas.
Não precisam ter luxo, precisam ter alma.
Não são pra ostentar, são feitas da intenção que se põe nelas.

Joias são pra usar quando dá vontade, afinal todas as ocasiões podem ser especiais 
quando percebemos a beleza que habita dentro.
Não se impõe a pessoa, a realça.

Joias são feitas das matérias incríveis que a natureza dá,
transformadas por mãos hábeis, num elogio a essas matérias e a quem irá usá-las. 

E como são feitas de afeto e intenção, por aqui são desenhadas e produzidas 

pelas energias das mesmas mãos.
Por isso alento pra gente significa respirar, inspirar e criar.
Porque a partir do respiro, inspiramos e criamos. 
 
Devagar
porque não poderia haver processo mais bonito
do que o de criar objetos afetivos guardiões de memórias
e de encontros com a própria beleza.